Publicidade
Publicidade

O planejamento financeiro se resume no desenvolvimento do hábito de planejar e organizar sua vida financeira (seu dinheiro), seja ela pessoal, familiar, ou empresarial, o que vai te permitir mais segurança e assertividade nas decisões do dia dia, economizar, investir, criar metas e prazos, e muito mais!

Não é nenhum bicho de sete cabeças, para criar qualquer hábito é preciso dar um pequeno passo todos os dias, simplicidade e constância, basta tirar um pequeno tempo do seu dia para atualizar e compreender suas finanças, dentro da sua disponibilidade, sejam 10, 15, ou 30 minutos, o importante aqui é desenvolver o hábito.

Publicidade

Planejar quer dizer traçar metas, estabelecer estratégias, e investigar erros do passado para obter melhores resultados, porém, quando tratamos de finanças, planejar não é opcional para ter bons resultados financeiros, mas sim, essencial.

Publicidade

Se bem feito, permite um controle de gastos que vai te guiar pelo caminho de entender se está gastando mais do que ganha, gerando dívidas, saber quanto você terá no futuro a partir de suas economias, visualizando claramente os erros e alterações possíveis. 

Para quem o planejamento financeiro é necessário?

O planejamento financeiro serve para aqueles que desejam ter uma vida financeira saudável, que tem planos e sonhos e querem saber como alcançá-los, que está endividado, que quer investir, ou abrir um negócio.

Publicidade

É sempre recomendado usar, para que suas finanças fiquem organizadas e seja possível encontrar facilmente as falhas a serem corrigidas em suas atividades econômicas.

Publicidade

Também é super recomendável para aqueles que querem definir metas para seus sonhos, como fazer uma viagem, adquirir um novo carro ou imóvel, ou mesmo adquirir aquele bem de consumo tão sonhado, que sem planejar, sempre fica para depois.  

Se você, ou alguém da sua família, possui renda e não tem o hábito de planejar suas finanças, então planejamento financeiro é para você, mesmo que suas contas estejam positivas, você pode se organizar para investir, comprar, ou construir um fundo para emergências!

Quais são os tipos de planejamento financeiro? 

O planejamento financeiro possibilita controlar sua vida econômica de maneira responsável e organizada, porém, existem variações de métodos para cada tipo de pessoa, aqui explicaremos melhor cada uma delas:

  • Planejamento Financeiro para Pessoa Física: Diz respeito ao controle financeiro para uma pessoa que só tem gastos com si mesma, ou é a única provedora de renda da família.
  • Planejamento Financeiro para Famílias: Em caso de duas ou mais pessoas com fonte de renda e gastos. Como por exemplo um casal que possua filhos, desta forma, as receitas e gastos estão relacionados e devem ser gerenciados em conjunto, levando em consideração as contas da casa, gastos da(s) criança(s), e etc.
  • Planejamento Financeiro Pessoa Jurídica: Em muitos aspectos se assemelha ao controle de gastos pessoais, entretanto direcionado aos ganhos e custos empresariais. Neste caso você deverá ter dois planejamentos diferentes, o pessoal e o empresarial, para que as informações não se confundam, levando a possíveis erros. Desta forma é possível realizar uma organização detalhada de como anda o negócio, se está lucrando, dando prejuízo, ou gerando problemas financeiros diversos, além de permitir a criação de planos concretos de metas.

Como Fazer?

O primeiro e mais importante passo é entender a verdade das suas finanças. Com esse objetivo, é essencial realizar um estudo, uma auto análise, que vai identificar como anda a sua situação financeira atual. Desse modo, dá pra montar um planejamento mais eficiente, a partir das informações que serão levantadas dentro da sua realidade financeira.

O próximo passo é entender as despesas, ganhos e metas para, então, fazer o planejamento e alcançar os objetivos. Nesta etapa, é essencial registrar todos os  ganhos e gastos. Também é  válido organizar as despesas entre fixas e variáveis. Fixas são as que não vão variar durante o mês, como por exemplo o aluguel. E as variáveis são as despesas que mudam a cada mês, como por exemplo as contas de  luz e água. É fundamental fazer essa separação pois ela pode resultar em economia no final do mês.

 Estabelecidos estes gastos, é necessário ressaltar as suas prioridades. Dessa forma, conseguimos classificá-los em essenciais (que devem ser pagos), fundamentais (que proporcionam um determinado estilo de vida, porém podem ser revisados) e desnecessários (que devem ser cortados). 

Também é muito importante pensar em uma reserva financeira, que te proteja de eventuais emergências, e para isso é necessário estipular um valor a partir do seu planejamento para ser destinado a um estoque emergencial, permitindo também a criação de uma poupança para investimentos.

É recomendado que sua organização financeira seja realizada todos os meses, logo nos primeiros dias, caso seja sua primeira vez, não se esqueça de colocar todos os gastos, e se possível acompanhe semanalmente para criar o hábito e não perder o foco.

Pensando em te aliviar dos problemas gerados pela falta do hábito de organizar suas contas, separamos aqui alguns tópicos práticos e rápidos para estruturar sua vida financeira:

  • Registre seus ganhos e gastos em uma planilha financeira: é um documento essencial para o controle das movimentações que você faz, para saber exatamente para onde está indo seu dinheiro, sem se perder nos gastos do dia a dia. Quanto mais informações você colocar na sua planilha melhor, até o menor dos gastos, para não perder nada de vista. Por isso este é o primeiro e mais importante passo no momento na hora de se organizar financeiramente. Entenda a melhor forma de economizar seu dinheiro e criar metas analisando seus hábitos de consumo.

Aqui está um modelo de  planilha financeira para te ajudar a criar a sua: 

planilha financeira

planilha financeira

  • Estabelecer Prioridades: Gastos não essenciais são o inimigo aqui, por isso é importante entender com o que você gasta, para posteriormente ter consciência dos gastos que podem ser evitados. Você também pode registrar todas as despesas que são absolutamente necessárias, e definir quantas vezes por mês você pode extrapolar aquilo sem dor de cabeça.
  • Atenção com Cartão de Crédito: Ele pode ser um amigo ou inimigo, depende da sua organização e disciplina, para que ele se torne um amigo fique de olho na fatura do cartão, e tenha foco para não fugir do que você estipulou. E quando for parcelar não se esqueça de verificar se não existem juros, e se o limite do seu cartão não vai ficar cheio para as compras mensais. Consulte nosso site para entender qual cartão pode melhor atender suas necessidades.
  • Defina Objetivos e Datas: Depois de fazer sua planilha e descobrir exatamente o que pode ser feito com base na sua realidade, estabeleça metas para alcançar seus sonhos, pois elas serão o parâmetro para entender se seu planejamento está atendendo os seus objetivos. Se algo der errado você pode sempre entender o que aconteceu para melhorar seus métodos e análises. 
  • Sempre Revise seu Planejamento: Fique sempre de olho na sua planilha, metas e prazos, para manter suas ideias e planos alinhados à realidade do seu dia a dia, e não perder de foco o seus sonhos. Desta forma você mantém a ordem do que planejou, tem total noção da sua situação financeira, e pode alterar o que for preciso a tempo caso necessário. 

Como evitar dívidas? 

Grande parte dos brasileiros está endividado, e o motivo pode ser o descuido com os gastos, o que pode se mostrar desafiador para aquele que quer começar a planejar suas finanças, porém basta se informar e agir de acordo com as premissas do controle econômico para se livrar das dívidas de uma vez por todas.

Junto as dívidas têm os juros e essa situação pode se acumular rapidamente. Então, manter as despesas pagas é a melhor opção para evitar endividamento e o melhor jeito de resolver isso é com uma organização constante e consistente.

Portanto, se você se propor a ter a disciplina necessária para manter seu controle de gastos em dia, ficará mais claro  porque  por que economizar é melhor que gastar, assim como por que é essencial possuir reserva financeira e, para melhorar, você ainda pode investir!